Quem sou eu


28 de setembro de 2011

Num roçar de pele

Poema de meu querido e eterno professor Ulysses Rocha Filho, de seu livro "Fios Desencapados"
NUM ROÇAR DE PELE


As palavras doces
O trêmulo dizer
Procuram o outro
Num roçar de pele
Pele a pele
Poro a poro
No caminhar do desejo...

Vai chegando ao objetivo
Sem tino nem vergonha
Passa pelos nãos
Desfaz todas as curvas
Para alcançar o gozo...

Um roçar de pele
Pele a pele
Que vai se singularizando
Em uma só carne
Em um só ser
Poro a poro
Sem as palavras doces,
Um trêmulo dizer...

Beijos doces e tenham tod@s uma quarta-feira maravilhosa! =*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 comentários:

Stéphanie disse...

Ele não some não, até porque eu passo uma camada leve de pó, então o vermelhinho fica lá, meio como um queimadinho de sol sabe, fica bem bonito.

Beijos.

Stéphanie disse...

Nossa a rotina só aumenta neh ?! Mas depois que os efeitos desses produtos começam aparecer, a gente deixa a preguiça de lado e continua passando tudo.

Beijos.

Stéphanie disse...

Que bom que gostou do sorteio, boa sorte viu.

Beijos.

Send me a letter!

denisebongiovi@yahoo.com.br

Selinho! =*